Album de Fotos

24/06/2009 - Fotos de Cidades Histůricas de Minas Gerais

Cidades Histórica


  • Com altares folheados a ouro, imagens portuguesas do s√©culo 18, lustres de cristal da Bo√™mia e lampad√°rio de prata, a Igreja de Nossa Senhora do Ros√°rio √© a mais rica de Diamantina. Foto: Jo√£o Castilho

  • Entre 1755 e 1770, Chica da Silva viveu nesta casa de Diamantina, onde hoje funciona o museu que leva o seu nome. Foto: Jo√£o Castilho

  • Fundada em 1775, a Igreja de S√£o Francisco de Assis, em Diamantina, foi projetada por Jos√© Soares de Ara√ļjo, no estilo rococ√≥. Foto: Jo√£o Castilho

  • Fundada em 1775, a Igreja de S√£o Francisco de Assis, em Diamantina, foi projetada por Jos√© Soares de Ara√ļjo, no estilo rococ√≥. Foto: Jo√£o Castilho

  • Fundada em 1718, a charmosa Tiradentes re√ļne um centrinho hist√≥rico preservado, antiqu√°rios, ateli√™s e gastronomia de primeira ‚Äď em Minas. Foto: Mauricio de Paiva

  • Um passeio tur√≠stico de maria-fuma√ßa liga S√£o Jo√£o del Rei a Tiradentes. Foto: Pablo de Souza

  • Diante de um jardim com palmeiras-imperiais, em S√£o Jo√£o del Rei, fica a Igreja de S√£o Francisco de Assis. Conclu√≠da em 1774. Foto: Walter Firmo

  • A cidade de S√£o Jo√£o del Rei foi fundada em 1705, com o nome de Arraial Novo do Rio das Mortes. Foto: Iugo Koyama

  • Os c√©lebres 12 Ap√≥stolos, talhados em pedra-sab√£o por Aleijadinho, enfeitam o adro da Bas√≠lica do Senhor Bom Jesus de Matosinhos. Esculpidos entre 1800 e 1805, chamam aten√ß√£o pelo incr√≠vel grau de detalhamento. Foto: Jo√£o Marcos Rosa

  • A Bas√≠lica do Senhor Bom Jesus de Matosinhos, em Congonhas, come√ßou a ser constru√≠da em 1757, como pagamento de uma promessa feita pelo portugu√™s Feliciano Mendes (que havia se curado de uma doen√ßa contra√≠da nas minas de ouro). Foto: Jo√£o Marcos Rosa

  • Ap√≥s ser reformada, a esta√ß√£o de trem de Mariana passou a abrigar uma biblioteca e alguns pain√©is interativos, com informa√ß√Ķes hist√≥ricas para os visitantes. Vag√Ķes do s√©culo 19 podem ser vistos no p√°tio. Foto: Claudio Larangeira

  • Projetada por Ant√īnio Ferreira Calheiros, a Bas√≠lica de S√£o Pedro dos Cl√©rigos, em Mariana, come√ßou a ser constru√≠da nos anos 1750. Apesar da localiza√ß√£o privilegiada e do nome imponente, a obra permanece inacabada. Foto: Claudio Larangeira

  • No centro da Pra√ßa Minas Gerais, em Mariana, ficava um pelourinho de 1750, usado para castigar escravos e criminosos. Foto: Leo Feltran

  • A ferrovia que liga Ouro Preto a Mariana foi inaugurada no s√©culo 19, quando o Ciclo do Ouro j√° havia entrado em decl√≠nio. Em 2006, suas esta√ß√Ķes, trilhos e trens foram reformados pela Vale. Hoje, a rota funciona apenas para turismo. Foto: Divulga√ß√£o

  • Nesta vis√£o do centro hist√≥rico de Ouro Preto, quatro igrejas se destacam (al√©m da torre do Museu da Inconfid√™ncia). Foto: Jo√£o Marcos Rosa

  • Pintado por Mestre Ata√≠de ao longo de 10 anos, o forro da nave da Igreja de S√£o Francisco de Assis, em Ouro Preto, causa uma impressionante ilus√£o de √≥tica, gra√ßas aos pilares pintados em perspectiva. Foto: Jo√£o Marcos Rosa

  • Declarada Patrim√īnio da Humanidade pela Unesco, Ouro Preto foi a principal cidade do Ciclo do Ouro e capital de Minas Gerais at√© 1897. A cidade, fundada em 1711 (ainda com o nome de Vila Rica). Foto: Nelio Rodrigues

  • A √ļltima igreja a ser erguida em Ouro Preto durante o per√≠odo colonial foi a de S√£o Francisco de Paula (embora sua constru√ß√£o, iniciada em 1804, tenha sido conclu√≠da apenas em 1884). Foto: Fernando Piancastelli

  • A Igreja de S√£o Francisco de Assis, em Ouro Preto, foi constru√≠da entre 1765 e 1810. Obra-prima dos dois grandes mestres do barroco brasileiro: o escultor Ant√īnio Francisco Lisboa, o Aleijadinho (1730-1814), e o pintor Manuel da Costa Ata√≠de (1762-1830). Foto: Fernando Piancastelli

  • A antiga cadeia de Vila Rica hoje √© o Museu da Inconfid√™ncia, em Ouro Preto. L√° est√£o as supostas traves de madeira usadas para enforcar Tiradentes, Foto: Fernando Piancastelli

Voltar

Follow us on Twitter